Petrolina: Trabalho de educação ambiental do Cemafauna começa a render frutos

papagaios-entrega-voluntária-696x423

Recentemente a atitude de um policial militar chamou atenção da equipe do Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna), gerido pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf): ele realizou a entrega voluntária de três papagaios-verdadeiros (Amazona aestiva) a agentes ambientais de Petrolina. O PM tomou essa decisão após levar o filho a uma palestra sobre a importância da preservação da fauna da caatinga, durante visita ao Centro.

Quem trouxe as aves ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Cemafauna foi uma equipe da Unidade Integrada de Gestão Ambiental (Uiga/Petrolina), acompanhada pelo policial. Há cerca de três meses o PM estava criando os papagaios em cativeiro em seu domicílio, na zona rural, desde quando foram capturados no município de Floresta (PE), no Sertão de Itaparica.

Os papagaios receberam os primeiros cuidados pela avaliação da clínica médica veterinária e ficarão no Cetas/Cemafauna até que possam ser encaminhados ao Cetas/Tangara, da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), no Recife, onde ficarão em observação para saber as condições de cada indivíduo e seu possível retorno à natureza.

De acordo com a Lei nº 9.605/98, é crime ambiental matar, perseguir, caçar, apanhar e utilizar espécimes da fauna silvestre sem autorização ou licença, ou ainda advindos de criadouros não legalizados. A multa nesses casos pode render de R$ 500 a R$ 5 mil por indivíduo, se a espécie estiver em risco de extinção. A entrega voluntária de animais silvestres – como está previsto no Artigo 24, parágrafo 5 do Decreto nº 6514/08 do Governo Federal – não acarreta notificações e multas ao infrator, e o processo é encerrado.

.

As informações são da assessoria. (Foto/divulgação)


Comentários