Empresário morre com suspeita de gripe H1N1 na região de Irecê

Jacobina-Notícias-2-7

O empresário Cláudio Oliveira de Souza, conhecido por ‘Rico’, de 53 anos, morreu na noite de domingo (1°), em Salvador, com suspeita de gripe H1N1. O caso foi notificado pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), que aguarda a confirmação ou não da doença após o resultado de exames de laboratório. Se confirmado, esta será a segunda morte em função da gripe na região de Irecê. O primeiro caso aconteceu em Ibipeba, onde a vítima faleceu após contrair a doença, em Brasília.

O empresário esteve internado na Unidade de Terapia Intensiva ( UTI) do Hospital Regional de Irecê, sendo transferido para Salvador depois de complicações no quadro.

Cláudio era natural da cidade de Canarana, região de Irecê, morou no distrito de Salobro, e durante alguns anos residia em Irecê, onde administrava uma empresa no segmento da construção civil.

A Prefeitura de Irecê tinha divulgado uma nota expondo a dificuldade em atender a demanda de vacinação contra a H1N1 no município. De acordo com nota oficial, o fornecimento da medicação por meio da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia – SESAB estaria irregular e a quantidade encaminhada para o município seria insuficiente para atender a todas às prioridades.

Até o momento, nove pessoas morreram vítima da gripe H1N1 na Bahia este ano, segundo dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológic (Divep).

As mortes ocorreram em Salvador (5); Vitória da Conquista (1); Teixeira de Freitas (1); Ibipeba (1); Boquira (1).

Se confirmado a morte do empresário em Irecê pela doença, sobe para dez o número de mortes no estado pelos vírus da gripe H1N1.

.

Central Notícia


Comentários