Jacaré promete acabar com supremacia de Weidman contra brasileiros: “Vou pará-lo”

Rival do campeão mundial de jiu-jítsu no co-evento principal do UFC 230, que acontece neste sábado, americano tem seis vitórias em seis confrontos contra atletas do Brasil no MMA

whatsapp-image-2018-10-30-at-17.18.06

Valdir Araújo, Demian Maia, duas vezes Anderson Silva, Lyoto Machida e Vitor Belfort. Foi nesta ordem que Chris Weidman saiu vitorioso em todas as oportunidades em que encontrou do outro lado do octógono um lutador brasileiro. Neste sábado, no co-evento principal do UFC 230, em Nova York, Ronaldo Jacaré garantiu que colocará um fim nesta sequência. Ele ainda justificou as mensagens revoltadas que seus compatriotas costumam enviar ao “All American” nas redes sociais.

– Vou pará-lo agora, né? O respeito que tenho por ele não muda, pela pessoa, pelo campeão que foi. É um cara muito legal, pai de família. Vim para vencer, e vou vencer. Ele é um grande adversário e é assim que gosto. Encaro como revanche porque nunca perdi uma revanche, então estou colocando como se tivesse perdido para ter a certeza que vou arrebentar. Acredito que o brasileiro é muito coração, por isso o Chris recebe essas mensagens. A gente não gosta de perder, ainda mais para um cara que venceu muitos brasileiros. Para a gente é difícil engolir isso. Vou parar ele – afirmou, ao Combate.com.

Inicialmente, Jacaré enfrentaria David Branch, mas uma lesão de Luke Rockhold, oponente original de Weidman, fez o Ultimate marcar o confronto entre eles, deixando Branch contra Jared Cannonier. O brasileiro revelou que o duelo era um pedido antigo de sua parte à companhia.

– Aceitei de primeira. Abri o sorriso e falei estamos dentro. Eu aceito, mas antes vou falar com meus técnicos… Falei com meu treinador de MMA, de boxe, todo mundo ficou feliz e falou “vamos nessa”. Aceitei na hora. Ele aceitou primeiro do que eu, foi legal receber essa notícia. Ele sempre esteve no topo da divisão dos médios. É uma luta de ex-campeões. Sou ex-campeão do Strikeforce e vamos fazer uma batalha legal. Foi legal que todo mundo gostou dessa luta. Quando o Rockhold, infelizmente, se machucou, me colocaram contra o Chris e a notícia explodiu. Em todos os lugares a galera comentava. Era uma luta que estava para acontecer, já tinha pedido várias vezes para lutar contra ele. E dessa vez aconteceu. Eu já estava preparado para qualquer adversário, foi bem em cima da hora. Tive que dar um foco muito rápido no wrestling, ele precisou fazer as mudanças dele. O que está ruim para ele, está ruim pra mim. O que está bom para ele, está bom pra mim. Está todo mundo igual. É uma luta bastante importante, são dois atletas que estão no top da divisão dos médios. Quem vencer vai lutar pelo cinturão, com certeza.

carrossel-mma_weidman_jacare

Feliz por lutar pela primeira vez no lendário Madison Square Garden, Jacaré não mostrou preocupação por atuar na casa de Weidman. Por outro lado, disse que seu histórico prova que, caso combate vá para a decisão dos juízes laterais em um duelo equilibrado, já sabe que não acabará bem para o seu lado.

– É uma realidade que vem acontecendo, é fato verídico. Nunca venci uma luta desse porte. Não posso deixar nas mãos dos juízes porque já sei o que vai acontecer. Não me preocupa (lutar na casa dele), porque toda vez que lutei na casa dos adversários obtive boas vitórias, foi assim contra o Brunson e dessa vez não será diferente. Vou botar meu jogo em prática e vou vencer. É uma satisfação enorme poder lutar aqui. Lutei em outros grandes locais, como Saitama, Tokyo Dome, o berço da luta também. Aqui é bem especial. Tyson, Ali, essa galera toda faz a gente se inspirar nesse evento. Vai ser bem legal. É uma satisfação enorme ter a oportunidade de lutar aqui.

Na última vez que Ronaldo Jacaré pisou no octógono, saiu derrotado por Kelvin Gastelum, que também foi o compromisso mais recente de Weidman – que finalizou o compatriota. O brasileiro disse ter aprendido as lições que precisava com os revés.

– Tive uma perda de peso ruim, estraguei tudo que meus treinadores fizeram. O preparador físico fez um trabalho excelente, o meu empresário fez um trabalho excelente casando a luta boa para mim, a Fusion (equipe que treina) também e no final eu caguei tudo, fiz tudo errado. Pedi desculpa para a galera e voltei a fazer tudo certo. Comer direito, se tiver que ir para a sauna, ir pra sauna. Se não tiver que não ir, não ir pra sauna. Dessa vez estou um pouco mais leve.

Sem revelar quantas lutas exatamente restam no contrato com o Ultimate, Jacaré contou apenas ter a intenção de se aposentar quando o acordo chegar ao fim.

– Pretendo cumprir esse contrato, são algumas lutas, mas depois quero me aposentar. Não tenho problema nenhum em me aposentar, acho que você tem que saber a hora de começar e de parar. Vou fazer a terceira luta esse ano, ganhei dois bônus, de certa forma estou lutando em grande estilo apesar do erro do corte de peso na última luta. Estou lutando em grande performance. mas não pretendo renovar meu contrato – concluiu.

Combate transmite o UFC 230 no próximo sábado na íntegra, ao vivo e com exclusividade a partir de 19h30 (horário de Brasília). O Combate.com transmite as duas primeiras lutas do card preliminar em vídeo, e acompanha o restante do evento em Tempo Real.

UFC 230
3 de novembro de 2018, em Nova York (EUA)
CARD PRINCIPAL (23h, horário de Brasília):
Peso-pesado: Daniel Cormier x Derrick Lewis
Peso-médio: Chris Weidman x Ronaldo Jacaré
Peso-médio: David Branch x Jared Cannonier
Peso-médio: Karl Roberson x Jack Marshman
Peso-médio: Derek Brunson x Israel Adesanya
CARD PRELIMINAR (19h30m, horário de Brasília):
Peso-pena: Jason Knight x Jordan Rinaldi
Peso-mosca: Roxanne Modafferi x Sijara Eubanks
Peso-pena: Sheymon Moraes x Julio Arce
Peso-meio-médio: Lyman Good x Sultan Aliev
Peso-leve: Lando Vannata x Matt Frevola
Peso-pena: Shane Burgos x Kurt Holobaugh
Peso-galo: Brian Kelleher x Montel Jackson
Peso-pesado: Marcos Pezão x Adam Wieczorek

.

Combate


Comentários